Relembre os personagens marcantes de Jô Soares; veja vídeos

0

Um dos principais nomes da televisão brasileira, Jô Soares, que morreu na madrugada desta sexta-feira (5), aos 84 anos, marcou época com seus personagens. No programa ‘Viva ao Gordo’, popularizou papéis que até hoje são considerados símbolos do humor.

“Os meus personagens são muito mais baseados no lado psicológico e no social do que na caricatura pura e simples. Eu nunca fiz um personagem necessariamente gordo. Eles são gordos porque eu sou gordo”, disse em entrevista ao Memória Globo em certa ocasião.

Entre os que se destacam, estão: Capitão Gay (criado por Max Nunes para Jô Soares) e seu assistente Carlos Suely (Eliezer Motta), Alice no País das Maravilhas, Reizinho, Ciça (ginasta), Aninha (a cozinheira que apresentava um programa de culinária), Zé da Galera (com seu bordão “Bota ponta, Telê!”), Vovó Naná, Pai Coruja e Dalva Mascarenhas (a mulheríssima).

Quem foi Jô Soares?

José Eugênio Soares nasceu em 16 de janeiro de 1938, no Rio de Janeiro, filho do empresário paraibano Orlando Heitor Soares e de Mercedes Leal Soares. Se mudou com a família para Europa, aos 12 anos, onde pretendia seguir carreira diplomática.

Com a arte falando mais alto em sua vida, conseguiu ter uma carreira marcante e extensa como humorista, apresentador de televisão, escritor, diretor e ator. Sua estreia foi em “O Homem do Sputnik”, filme de Carlos manga de 1958.

Posteriormente, três anos depois, atuou em programas como “La Reuve Chic”, “Jô Show” e “A Família Trapo”, na TV Record, além de escrever o “Simonetti Show”.

Chegou na Globo em 1970, onde estrelou o “Faça Humor, Não Faça a Guerra”, programa substituído pelo Satiricom em 1973. Depois de trÊs anos, partitcipou como ator e redator, de “Planeta dos Homens” até 1981, quando começou a se dedicar ao próprio programa, “Viva o Gordo”.

O programa marcou a carreira do artista, onde popularizou personagens marcantes como Reizinho, Capitão Gay e Zé da Galera. Em 1987, trocou a Globo pelo SBT para apresentar um programa de entrevista, que era um dos seus maiores sonhos.

O “Jô Soares Onze e Meia” foi ao ar entre 1988 e 1999, com mais de seis mil entrevistas com grandes personalidades brasileiras e internacionais. Em 2000, o humorista retornou à Globo para o icônico “Programa do Jô”, encerrado em 2016. (Fonte: BNews).

Deixar um comentário