Filme que conta a história de Irecê tem estreia para os dias 18 e 19 de dezembro

0

Contagem regressiva para um dos eventos mais importantes para os amantes da sétima arte. Dias de 18 e 19 de dezembro, em praça pública e com acesso livre, os moradores vão poder conhecer a história de Zuza Mó, obra de ficção inspirada em acontecimentos registrados em Irecê e região. O filme conta a saga de José Alves de Andrade, um dos principais personagens responsáveis por desbravar e povoar o município.

Com direção de Kel Dourado, o filme narra os eventos do início do século XX, em Irecê, município localizado na mesorregião Centro-Norte baiano. Destaque para a bela fotografia, sonora e figurino, além da produção 100% ireceense com toda equipe de roteirização, filmagens, edição, figurino, maquiagem, sonoplastia, atores e direção.

O diretor Kel Dourado procurou contar a história a partir de 1906 do Séc. XX, e a trama é repleta de emoções explorando a honra, glória e romances, sem deixar de incluir componentes como dinheiro, famílias e poder. A Irecê da época fervilhava com as migrações e imigrações na disputa intensa de terras, gado, água e ouro.

Totalmente filmada na cidade de Irecê, a película cinematográfica apresenta um projeto audiovisual inovador. O diretor Kel Dourado falou um pouco sobre esse desafio.

“É uma obra de ficção inspirada em histórias locais, mas focado em aspectos e situações de José Alves de Andrade, que tinha como apelido “Zuza Mó”, e a sua saga em busca de suas novilhas perdidas. Neste percurso entra em conflito com poderosos locais e o romance com uma descendente da família Dourado, Ana Joaquina – Nanana”, revelou.

Sócrates Júnior, um dos idealizadores do projeto destaca a proposição de realizar uma produção criativa, porém sem contar com um aporte enorme de recursos: “totalmente desenvolvido por pessoas que constroem o audiovisual em Irecê, com independência e muito empenho, desde equipe técnica, elenco e proponente do filme, confirmando a ideia de Cinema Independente, como uma experiência coletiva que produz obra de arte com baixo orçamento financeiro e alta eficiência técnica e qualidade audiovisual”.

“O filme reforça o conceito de liberdade criativa que o cinema propõe para imprimir na obra a arte necessária para a construção da identidade local em torno de sua história, da sua arte e do seu povo, afinal Zuza e Nanana são personagens icônicos da cidade e da família Dourado”, complementou Kel.

RESUMO DA OBRA

Os personagens principais de “Zuza Mó” são interpretados por Mozar Primo e Karen Rodrigues, nos papéis de Zuza e Nanana. O projeto foi selecionado no Edital Municipal Aldir Blanc. Após seu lançamento, deverá ser no povoado Achado, na cidade de Irecê, onde boa parte do filme foi rodado.

FICHA TÉCNICA

O Projeto “Zuza Mó” conta com apoio financeiro da Prefeitura Municipal de Irecê através da Secretaria de Cultura (Programa Aldir Blanc Irecê) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal.

Direção: Kel Dourado

Roteiro: Kel Dourado e Marcos de Assis

Produção Executiva e Assistente de Direção Geral: Anne Alves

Direção de Arte: João Victor Mendes

Direção de Elenco: Marcos de Assis

Direção de Fotografia: Vinicius Goiaba

Som Direto: André Alves

Edição e Montagem: Romário Júnior

Maquiagem: Rayanne Kedma

Coordenador de mídia e design: Sócrates Júnior

Elenco:

Mozar Primo, Karen Rodrigues, Sócrates Júnior, Marcos de Assis, Mirta Dourado, Kel Dourado,

Péricles Barreto, Zé das Virgens, Danilo Gonçalves, Brunon, Diego Mendes, Alle Gondim, Lú Dantas, Sólon Barretto, Mariana Carvalho, Adson Medeiros, Italo Jonmar e Anne Alves.

Participação:

Érica Vilella

Ludmilla Salustian

(Fonte: Central Notícias).

Deixar um comentário