Capela: Os 11 melhores jogadores da história – Por Vane Peixoto

0

01O futebol de Capela do Alto Alegre possui muitos fatos históricos, hoje desconhecidos da juventude esportista local. O Interior da Bahia traz uma lista com os 11 melhores jogadores do futebol Capelenses de todos os tempos, lista esta, que foi elaborada com nomes escolhidos a dedo por Vane Peixoto, conhecido como Vane da Padaria. Ex-jogador amador do município e um dos fundadores do Cruzeiro de Capela, Vane viveu grande parte da história esportiva do município

Goleiro: “Nesias foi o melhor goleiro amador que vi atuar, não tinha medo da bola, atuou até

1988, passou por praticamente todos clubes daqui da cidade e pela seleção de Capela, atualmente, mora em Sorocaba.”

02

“Pebinha,jogador que atuou no Sport Jacuipense, jogou até os anos 90. Desde os 13, já era titular nos clubes de Capela. Pebinha, infelizmente, faleceu jovem, deixando saudades no futebol. ”

Zagueiro central: “Deto de Bobô, hoje conhecido como Deto do sindicato, zagueiro de muita categoria, seguro, mandava na defesa do time do Bahia na época. ”

Quarto zagueiro: “Chico da oficina, zagueiro centrado, que jogou até os anos 90, formava com Deto uma dupla de respeito na zaga da seleção de Capela. ”

 

Lateral esquerdo: “Silvio sobrinho de Mané Rico, era pra ser profissional! Jogador de velocidade e muita categoria.”

03Volante: “Gessival de Bia, este jogador não olhava pra bola, olhava para o campo, atuava de cabeça erguida, mais um jogador da lista que desfilou seu futebol pelos campos de Capela até os anos 1990. ”

Meia Atacante: “Barata, irmão de Canário da Carroça. Ele, inclusive, fez teste no Bahia, só não passou por causa da baixa estatura, jogador rápido e habilidoso, levava o adversário no drible. ”

Meia armador: “A camisa 10 da seleção histórica de Capela, eu entregaria a Nilson, pai de Mauricinho, não teve igual, jogador de uma classe admirável. ”

04Ponta direita: “Zinho. Fazia tudo que um ponta direita tinha de fazer. Artilheiro, surpreendente, veloz. ”

Centroavante: “Antoin Preto, jogava demais para um centroavante. Tinha faro de gol, parecia que era a bola que o procurava, jogou no Bahia de Seu Deca, atuou até os anos 90. ”

Ponta esquerda: “Para completar o time, Niltinho, jogador muito conhecido na história de Capela.”

Técnico: “Seu Deca, pai do professor Carlinhos, treinou o time que 05leva seu nome, Bahia de Deca, tinha o time na mão, respeitado, quando marcava um jogo, o que ordenava para que os jogadores era que mantivessem em concentração, todo mundo tratava de dormir bem, de não sair a noite. Era um técnico querido pelos jogadores e tinha um grande time em mãos. ”

“Infelizmente, temos que escolher só 11” brincou Vane. “Na minha visão, o melhor time da história de Capela, foi justamente o Bahia de Seu Deca.”

Por Alan Rodrigues / Interior da Bahia

Deixar um comentário