Músicos e fãs prestam homenagem aos três anos da morte de Belchior

0

belchior-legadpNesta quinta-feira (30), completam-se três anos do falecimento de Belchior. O cantor faleceu aos 70 anos em decorrência de um aneurisma da artéria aorta em Santa Cruz do Sul (RS), onde morava. Músicos e fãs prestam homenagem ao cearense nesta data.

A cantora Apá Silvino usou as redes sociais para interpretar a música “Hora do Almoço” de Belchior a convite do grupo de fãs Cantar e Viver Belchior.

“Como ele deixou muita coisa linda aqui, espero que a gente se encontre nessa canção com ele e faça vibrar essa energia dele em nós”, declarou.

belchior-1Em publicação no Instagram, a cantora Mona Gadelha relembrou um LP que ganhou do rapaz latino-americano com dedicatória. O disco, produzido por ele e intitulado “MPB independente” conta com músicas de Fagner, João Bosco, Tetê Espindola e outros.

“A dedicatória com caneta esferográfica vai se apagando com o tempo. Hoje, há três anos, foi o dia de sua despedida final. Suas canções estão vivas nas feridas do coração mais do que nunca”, contou com carinho.

O músico Alan Kardec Filho também aproveitou a música “A Hora do Almoço” para prestar a homenagem ao som de uma guitarra baiana.

A Secretaria da Cultura do Ceará também aproveitou o momento para relembrar o legado de Belchior para a cultura local e nacional por meio de músicas que debatiam temas importantes.

“São 3 anos de saudade, mas seu legado continua sempre em nossos corações. Nesse dia, vamos celebrar sua arte, ouvir suas canções que tanto embalam as trilhas sonoras de nossas vidas e lembrá-lo como o grande artista que foi e continua sendo”, dizia o post.

Por sua vez, o Centro Cultural Belchior preparou um apresentação online com o cantor paulista Rodrigo Alarco, às 18h, que será transmitida pelo Instagram (@centroculturalbelchior). No repertório do pocket-show, versões especiais de músicas do cearense.

Em publicação na rede social, o Centro também homenageou Belchior.  “É uma data que nos faz recordar, com carinho e saudade, o artista que ultrapassou as barreiras do tempo, com suas letras e canções, e segue vivo se eternizando a cada geração”.  (Fonte: Diario do Nordeste).

 

 

Equipe de Jornalismo

Deixar um comentário