Humorista Shaolin morre na PB, após parada cardiorrespiratória

0

SHAOLINApós um quadro de infecção respiratória, o humorista Shaolin, 44 anos, morreu nesta quinta-feira (14/1). A mulher dele, Laudiceia Veloso, e o filho, Lucas Veloso, comunicaram a morte do artista por meio de redes sociais. Em um texto no Instagram e no Facebook, o filho mandou um recado emocionado para o pai dizendo “Descanse em paz, meu guerreiro”.

Nessa quarta-feira (13/1), Shaolin apresentou quadro febril e havia dado entrada em uma Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) de uma clínica particular em Campina Grande, na Paraíba, com infecção respiratória. Laudiceia Veloso afirmou, em mensagem no Facebook, que depois disso ele sofreu uma parada cardiorrespiratória e não resistiu.

O corpo de humorista será velado e enterrado no Cemitério Campo Santo Parque da Paz. O velório será aberto ao público das 11h às 15h. O sepultamento está previsto para ocorrer às 17h.

Acidente
Shaolin sofreu um acidente de carro em 18 de janeiro de 2011. O fato aconteceu na BR-230 em Campina Grande, quando o veículo conduzido pelo humorista foi atingido por um caminhão que teria invadido a pista contrária. Após o acidente, Shaolin foi socorrido e internado no Hospital de Emergência e Trauma da cidade. Pouco tempo depois, foi transferido para o Hospital das Clínicas, em São Paulo, onde foi submetido a diversas cirurgias e ficou internado por cerca de cinco meses.

Em 2015, quatro anos após o acidente que o deixou em coma, Shaolin conseguia se comunicar e interagir com a família através de “expressões faciais e dos olhos”. Em setembro do ano passado ele foi submetido a testes com um equipamento importado que identifica respostas através dos olhos.

Carreira no humor

A carreira artística de Francisco Jozenilton Veloso começou no Teatro Municipal Severino Cabral, em Campina Grande. Nascido em 8 de maio de 1971 no município paraibano de Coremas, ele foi cartunista, chargista, caricaturista, humorista e ator.

O último trabalho foi no programa “Tudo é possível”, da Rede Record, onde fazia paródia de famosos como os cantores Leonardo, Joelma, Zezé di Camargo, entre outros. Também fez participações em programas televisivos como “Domingão do Faustão”, “A Praça é Nossa” e “Show do Tom”. Ele deixa dois filhos. (Informações do Correio Braziliense).

 

Equipe de Jornalismo

Deixar um comentário