River empata com Guaraní e volta à final da Libertadores após 19 anos

0

libertadoresMesmo pressionado e jogando contra o apoio da torcida que lotou o Estádio Defensores del Chaco, em Assunção, o River Plate segurou o ímpeto do Guaraní nesta terça-feira, garantiu o empate por 1 a 1 e confirmou o retorno à final da Copa Libertadores após 19 anos de uma longa espera.

Apesar da vantagem obtida em Buenos Aires após a vitória por 2 a 0, os comandados do técnico Marcelo Gallardo entraram em campo com uma postura ofensiva no primeiro tempo. Dominaram a maior parte do jogo e “cozinharam” o duelo até o intervalo sem grandes dificuldades, criando até chances de abrir o placar.

No retorno, porém, o Guaraní acordou. Embalado pelo apoio das arquibancadas lotadas, a equipe paraguaia começou a pressionar o adversário e colocou fogo na partida aos 16 minutos.

Marcelo Palau recebeu cruzamento e mandou de cabeça na trave. O rebote caiu nos pés de Fernando Fernández, dentro da pequena área, que não perdoou e fuzilou o goleiro Marcelo Barovero.

O Guaraní partiu então com tudo para cima da equipe de Buenos Aires, já que um novo 2 a 0 levava a partida para os pênaltis. O próprio Palau teve a chance de ampliar aos 23, após bela troca de passe dos paraguaios, mas acabou isolando o chute.

O River, contudo, ainda estava vivo no jogo e aproveitou os espaços abertos pelos donos da casa para contra-atacar. O golpe fatal veio aos 33 minutos, quando Fernando Cavenaghi recebeu no meio-campo e passou para Tabaré Viudez colocar Lucas Alario na cara do goleiro. O atacante tocou por cima de Alfredo Aguilar e garantiu a classificação do River à decisão após 19 anos.

A última vez que o time argentino disputou a final da Libertadores foi em 1996, quando Gallardo, ainda como jogador, ajudou a equipe a vencer o América de Cali e conquistar o segundo título da principal competição continental para o clube.

(Com agência EFE)

 

Equipe de Jornalismo

Deixar um comentário