Riachão: Identificada jovem encontrada morta em estrada da região do Mocó

0

mulher-moco1Está confirmado que o corpo encontrado às margens de uma estrada vicinal na região do Mocó, sentido Toca da Onça e Sitio Novo, no norte de Riachão do Jacuípe, é mesmo da jovem conhecida por Evelin Milena Silva Santos, de 17 anos. A noticia do ocorrido foi dada logo no início da manhã deste domingo (07), pela Rádio Jacuípe.

Segundo as informações, o corpo da jovem foi encontrado por pessoas que passavam pelo local, entre as 06 às 08h desde domingo, dia 07 de janeiro. Este é o primeiro crime registrado na área do município de Riachão do Jacuípe neste inicio de 2018.

O corpo de Milena, de pele branca, foi encontrado com marcas de tiros, o que aponta para uma possível execução. mulher-pmEla trajava um short e estava com sandálias. Uma viatura com prepostos da Policia Militar esteve no local para registrar a ocorrência. A PM isolou a área para aguardar a chegada do Rabecão, que levaria o corpo para perícia no DPT de Serrinha.

Inicialmente, a policia não teve como informar o nome completo da jovem, a sua origem e a causa do crime. Contudo, nossa reportagem teve acesso a mais informações, confirmando que Milena residia no bairro do Açudinho, na cidade de Conceição do Coité, uma das possibilidades colocadas anteriormente por este site.

O pai da jovem e outros jovem-coite1familiares também estiveram no local e confirmaram a identidade e a origem dela. Informações dão conta ainda de que Evelin Milena tinha um namorado, mas não consta que ela tivesse envolvimento com o tráfico.

Mais crimes

A morte da jovem Milena é apenas mais uma cena da onda de violência que acontece na região Sisaleira, quase todos os dias, especialmente no município de Conceição do Coité. Somente na noite deste sábado, quatro crimes aconteceram neste município, outros dois em Valente e Retirolândia. Embora não confirmado, é provável que os crimes estejam relacionados ao tráfico de drogas, que se alastra na região sem qualquer controle. (Da redação/ Fotos: enviada por um leitor do Interior da Bahia e redes sociais).

Equipe de Jornalismo

Deixar um comentário