Tragédia com Chapecó matou dois times de jornalistas da Globo, RBS e Fox

0

aviao-chapecoA tragédia com o avião da delegação da Chapecoense, ocorrida na madrugada desta terça-feira (29), em Medellín, na Colômbia, provou não somente a morte de quase todos os jogadores, membros da comissão técnica e dirigentes da equipe, como também matou 22 jornalistas brasileiros. O ex-jogador Mario Sergio, que atuava como comentarista da Fox Sports, está entre as vítimas. Além dele, outros 21 jornalistas também estavam no voo. Entre eles, Rafael Henzel, da Rádio Oeste Capital, de Chapecó, que é um dos resgatados com vida.

Os 20 jornalistas na lista de vítimas do voo são da TV Globo (o repórter Guilherme Marques, o produtor Guilherme van der Laars e o cinegrafista Ari Jr.); da Fox Sports (o narrador Deva Pascovicci, o comentarista Paulo Júlio Clement, o repórter Victorino Chermont, além de Rodrigo Gonçalves e Lilacio Pereira Jr.); da RBS, a afiliada da Rede Globo na região Sul (Giovane Klein, Bruno Mauri da Silva, Djalma Araújo Neto e André Podiacki); do Globoesporte.com (Laion Espíndola); e de rádios catarinenses (Renan Agnolin, Fernando Schardong, Edson Ebeliny, Gelson Galioto, Douglas Dorneles, Jacir Biavatti).

Mário Sérgio marcmarioou época

Mário Sérgio Pontes de Paiva tinha 66 anos e foi um dos grandes jogadores do futebol brasileiros nos anos 1970. Carioca, começou no Flamengo, mas destacou-se pela primeira vez no Vitória. Depois, passou por Fluminense e Botafogo até chegar ao Internacional, onde teve grande brilho. Seus principais títulos foram conquistados por equipes de Porto Alegre: o de campeão brasileiro em 1979, pelo Inter, e de campeão mundial, pelo Grêmio, em 1983. Pelo Fluminense, Mario Sergio foi bicampeão carioca em 1975 e 1976, no time que ficou conhecido como a Máquina Tricolor.

Pela seleção brasileira, Mário Sérgio disputou oito partidas. Depois de se aposentar dos gramados, ele foi técnico durante 17 anos, tendo dirigidos times como Corinthians, Botafogo e Internacional, entre outras equipes do futebol brasileiro.

Além da grande habilidade, considerado um craque, Mario Sergio marcou sua carreira também pela personalidade forte que mostrava em campo. Conhecido pelas ddeva-pascoviccieclarações polêmicas e alguns casos de indisciplina, foi um jogador que marcou sua época no futebol brasileiro.

Deva Pascovicci (Narrador do Fox Sports)

Devair Paschoalon, conhecido pelo público como Deva Pascovicci, tinha 51 anos. O narrador do canal Fox Sports “adotou” o time catarinense, que virou a sensação do campeonato graças ao bom futebol apresentado em campo. O jornalista começou a carreira na cidade onde nasceu, Monte Aprazível, região noroeste do estado de São Paulo. Logo depois se transferiu para Rio Preto, onde trabalhou como locutor em rádios locais. Pascovicci passou por emissoras como a CBN, SporTV, PFC e estava na Fox Sports. Ele também era o diretor da rádio CBN Grandes Lagos.

Paulo Júlio Clement, de 51 anos, trabalhou no Globo entre os anos 1980 e 1990, quando foi repórter e também titular da coluna Panorama Esportivo. Ele também dirigiu o jornal “Marca Brasil” e foi assessor de imprensa do ex-jogador Ronaldo Fenômeno. Paulo Júlio era comentarista do Fox Sports desde o começo das transmissões do canal no Brasil, em fevereiro de 2012.

Guilherme Van der Laars havia completado 43 anos no último dia 20 de novembro. Trabalho no diário Lance! e no Extra antes de se ser contratado pela TV Globo, em 2011, onde produzia reportagens para o programa “Esporte Espetacular”.

victorinoVictorino Chermont, de 43 anos, trabalhou na Rádio Globo e na SporTV, antes de se transferir para Foz Sports também na primeira equipe do canal.

Guilherme Marques (TV Globo)

Guilherme Senges Coutinho Marques completou 28 anos na última sexta-feira. Formado pela PUC-Rio, começou a carreira no site Globoesporte.com, depois tornou-se repórter na TV Brasil e foi para a TV Globo desde 2013.

Câmera da Globo começou como porteiro do SBT

esteO cinegrafista da Rede Globo Ari Ferreira de Araújo Júnior, 48, morto nesta terça-feira (29) no acidente de avião da Chapecoense, começou sua carreira como porteiro da afiliada do SBT em Goiânia, segundo o G1. Começou a trabalhar com as câmeras na mesma emissora e, na década de 90, passou à TV Anhanguera, afiliada da Globo em Goiás.

Em 1997, passou a trabalhar na Globo paulista e, em 2012, foi convidado para a TV Globo no Rio. Atualmente, integrava a equipe do programa Planeta Extremo, além de participar de coberturas esportivas. Ari deixa a esposa e três filhos.

(Com informações da Revista Veja e jornal O Globo)

Equipe de Jornalismo

Deixar um comentário


Warning: Parameter 1 to W3_Plugin_TotalCache::ob_callback() expected to be a reference, value given in /home/inter859/public_html/radiojacuipe.com.br/wp-includes/functions.php on line 3509