‘Êta mundo bom!’ chega ao fim como maior audiência às 18h desde 2007

0

Sem títuloFenômeno inegável, “Êta mundo bom!” chega ao último capítulo, hoje, como um estrondoso sucesso de audiência. Para uma legião de telespectadores, o folhetim de Walcyr Carrasco fará falta. Desde 2007, com “O profeta”, uma trama das seis não atingia tanto alcance. Não à toa, o elenco é tão assediado nas ruas. Para onde vai, Sergio Guizé é chamado de Candinho, por exemplo. E por incrível que pareça, o ator ainda não se acostumou com essa situação.

— Fico um pouco sem graça, pois infelizmente não sou o Candinho. Mas é uma abordagem muito especial. Acabo, por consequência, me emocionando. Como meu nome não é tão conhecido, aproveito para apresentar o Sergio ao público — brinca o paulista de 36 anos: — Fiz meu maior papel. Não tive nem como imaginar o deslumbre. É como aquele ditado: escorregou na área, é pênalti! Penso mais no Candinho do que no Sergio Guizé.

Flávia Alessandra diz o mesmo. A loura assume que, por vezes, a energia da vilã Sandra a dominou. A entrega foi total, sem “mimimi”, com direito a torta na cara numa das cenas de humor:
Como em outras produções assinadas por Carrasco, o mundo animal novamente deu um show à parte — impossível esquecer o burro Policarpo, melhor amigo do protagonista caipira. Dessa vez, porém, um bicho se destacou sem nem mostrar os próprios pelos. Metáfora usada pela ingênua Mafalda (Camila Queiroz) — a menina ansiosa em consumar os desejos do corpo —, a palavra “cegonho” tomou um divertido significado sexual dentro e fora das telas.
Extra

 

 

Equipe de Jornalismo

Deixar um comentário


Warning: Parameter 1 to W3_Plugin_TotalCache::ob_callback() expected to be a reference, value given in /home/inter859/public_html/radiojacuipe.com.br/wp-includes/functions.php on line 3510